Arquivo

Posts Tagged ‘Farmácia’

É resfriado ou gripe??

Olá Pessoal!! Como vão???

Todo farmacêutico já foi questionado por alguém com febre, dor de garganta, coriza, passando mal; sobre qual remédio poderia tomar para melhorar sem nem saber se está com um resfriado ou uma gripe. Ter ciência desta informação fará toda a diferença no tratamento e recuperação do paciente.

Lembrando que o profissional farmacêutico não pode receitar nada, apenas indicar ou aconselhar.

Vamos entao falar sobre as diferenças de cada um:

Resfriado

É uma infecção leve das vias aéreas superiores atingindo principalmente nariz e garganta, geralmente não apresenta febre. A infecção pode ser facilitada por fadiga excessiva, distúrbios emocionais e alérgicos.
Não existe remédio para curá-lo mas podem amenizar os sintomas. O que já alivia muito. Se não houver complicação, tende a passar sozinho em 3 a 5 dias.

Sintomas: coriza, espirros, febre baixa.

Dicas de prevenção: evitar o frio e as bebidas geladas, não permanecer em ambientes fechados, não compartilhar copos e talheres.

Tratamento: repouso, líquido e boa alimentação. Se necessário podem ser administrados analgésicos e anti-térmicos mas só depois de consultar seu médico.

Gripe

É uma doença muito contagiosa que ataca as vias respiratórias – nariz, garganta e pulmões. É causada por um vírus chamado Influenza. Não existe remédio para curá-la, mas sim para aliviar seus sintomas que são mais severos, se não houver complicações pode passar sozinha.

Sintomas: febre alta, dores musculares e nas articulações, dor de cabeça, inflamação dos olhos.

Dicas de prevenção: A melhor prevenção contra a gripe é tomar a vacina todos os anos, pois o vírus é mutante, aparecendo de forma diferente a cada ano.
Também é possível preveni-la melhorando as defesas do corpo através do calor e da boa alimentação. Por ser uma doença muito contagiosa, deve-se evitar a permanência em ambientes fechados e aglomerações.

A gripe pode ser grave, principalmente para as pessoas idosas ou debilitadas por doenças crônicas como diabetes, hipertensão, insuficiência cardíaca, bronquite e enfisema pulmonar, principalmente.
Pode evoluir para pneumonia e meningite o que em algumas situações leva o paciente à morte.

Tratamento: Deve ser prescrito por um médico, inclui repouso e boa alimentação.
Remédios para aliviar os sintomas como: analgésicos, anti-térmicos e descongestionantes podem ajudar.


Então gente, resumindo: O resfriado é menos severo do que a gripe e é causado por uma infecção virótica, já a gripe é causada por um vírus específico e deve-se ter mais cuidados com ela. Em ambos os casos os medicamentos servem para aliviar sintomas e não para curar, isso o seu organismo fará.

Anúncios

Acordo entre Anvisa e FDA.

Oi Pessoal!!!

Encontrei esta noticia na internet e achei de extrema importância, ela foi divulgada dia 24/09/2010 no site do ministério da Saúde.

Finalmente um acordo entre a ANVISA e o FDA foi realizado,  é o começo de uma grande evolução na vigilância sanitária! Quem está por dentro da área sabe como essas mudanças farão toda a diferença na realização de processos e registros. Leiam e comentem o que acharam ok?! Abraço.


A Anvisa e a agência americana FDA (Food and Drug Administration) firmaram, nesta quarta-feira (24), em Washington, acordo de confidencialidade para a troca de informações. Na prática, a medida contribuirá, por exemplo, para agilizar o registro de medicamentos, diminuir a necessidade de inspeções e acelerar a avaliação sobre a retirada de produtos do mercado.

O acordo é a primeira etapa para o reconhecimento mútuo entre as duas agências e envolve três áreas distintas: registro de medicamentos, equipamentos e produtos médicos; inspeções e vigilância pós-mercado.

“Isso tem um impacto brutal porque, se eu tenho acordos que me permitem reconhecer etapas já realizadas pelo FDA e vice-versa, ganho em rapidez, segurança, evito dispersão de recursos e sobreposição de trabalho”, afirmou o ministro da Saúde, José Gomes Temporão.

O acordo permite a troca de todas as informações sobre registro de medicamentos entre as duas agências, o que não só facilita a liberação de venda do produto, como evita o retrabalho na análise da documentação das empresas.

Outra novidade é que as agências passam a reconhecer as inspeções realizadas pela sua correspondente no país estrangeiro. No caso de medicamentos, por exemplo, a Anvisa não precisará deslocar técnicos ao exterior para certificar as fábricas do produto. Basta que o produtor tenha a inspeção em dia com o FDA.

Anvisa e FDA passam, também, a trocar informações sobre a pós-comercialização dos produtos. Nas situações em que uma das agências identificar a necessidade de recolhimento de um produto do mercado, sua correlata estrangeira saberá da decisão automaticamente.

“Essa é uma tendência mundial. Na área da saúde são milhares as empresas em todo o mundo que devem ser visitadas. Se as agências tiveram uniformidade e unirem esforços, sem dúvida teremos abrangência bem maior”, disse o diretor-presidente da Anvisa, Dirceu Raposo.

Na avaliação do ministro Temporão, o acordo com uma das duas mais importantes agências de regulação de tecnologia em saúde e vigilância sanitária do mundo expressa um reconhecimento da qualidade do trabalho desenvolvido pela Anvisa. Em maio deste ano, a OPAS (Organização Pan-americana da Saúde) certificou a agência brasileira como Autoridade Reguladora Nacional de referência. O próximo passo é o reconhecimento pela Organização Mundial da Saúde.

Fonte: ministério da saúde.

Cosmecêuticos!

Olá pessoal! Como vão??

Hoje vou falar sobre mais um tema que já vieram me perguntar e achei interessante colocar aqui, pois está cada vez mais em evidência no mercado dermatológico e as pessoas não estão sendo corretamente orientadas: os cosmecêuticos. Já ouviu falar?!

Para começar a explicar é melhor falarmos a diferença dos cosmecêuticos, cosméticos e medicamentos para a pele. Os cosméticos são produtos que não modificam as condições fisiológicas da pele, agem na epiderme(camada superficial da pele), não precisam de estudos cientificos para sua comprovação e eficácia e logo são comercializados, exemplo os hidratantes.

Os cosmecêuticos são definidos pelos produtores de cosméticos como produtos que agem na derme (camada profunda da pele), esse termo cosmecêutico é muito útil no sentido de alterar funções da pele, causando benefícios, sem as desvantagens que as drogas carregam, exemplo os acidos alfa-hidroxiácidos , vitamina A ( retinol), vitamina E, vitamina C,etc.

Medicamentos são substâncias que modificam a fisiologia da pele, devem ter estudos que comprovem seu efeito terapêutico, sua segurança e eficácia ao serem submetidas à aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária ( ANVISA) no Brasil e nos Estados Unidos pela Food and Drugs Administration (FDA) como exemplo o ácido retinoico e devem ser receitados pelos médicos.

Lembrando que: entre os países,  eles podem ser considerados diferentes , como exemplo, o filtro solar na Europa e no Brasil é tido como cosmético , já nos Estados Unidos  como medicamento.

No mercado farmacêutico de produtos para cuidados pessoais, a palavra cosmecêutico pode significar dermocosmético, cosmético funcional, cosmético de desempenho ou, ainda, neurocosmético. Esses termos causam controvérsia e confundem os consumidores. Então, em linhas gerais, cosmecêutico pode ser definido como um produto que combina os benefícios de um cosmético com um produto farmacêutico.

A introdução dos cosmecêuticos na produção de cosméticos apressou as pesquisas, contribuindo para melhorar o conhecimento sobre cosmetologia. Porém, esse nome já caiu no mundo encantado dos marqueteiros. Muitas empresas de cosméticos, especialmente as que vendem produtos endossados por dermatologistas, escrevem o termo cosmecêutico no rótulo. O testemunho de um médico cria nas pessoas a sensação de que o cosmecêutico é um produto mais eficaz que os cosméticos comuns.

Órgãos fiscalizadores de saúde exercem pouco controle sobre os cosmecêuticos. Qualquer fabricante pode colar uma etiqueta com esse dizer e promover seus produtos como sendo medicinais. Então, não se engane com qualquer coisa que lê por aí nos produtos, pesquise sobre eles!

Resumindo, os cosmecêuticos não são inofensivos como um cosmético, mas também não são medicamentos.

Por hoje é só gente!! Uma ótima semana para todos!

Comentem!!!

Abraços

Thais Nobile

Dia Internacional do Farmacêutico!!!


Olá Pessoal!!! Hoje é nosso dia internacional!!!! Parabens a nós Farmacêuticos que trabalhamos MUITO, temos que entender de tudo e nao somos justamente remunerados pra isso, mas…amamos ser farmacêuticos e temos orgulho disso ne?!!

O Conselho da FIP (Federação Internacional Farmacêutica) instituiu, por meio de votação realizada, no dia 28 de agosto de 2010 (sábado), 25 de setembro como o Dia Internacional dos Farmacêuticos. A decisão visa a dar uma unidade entre a categoria, no mundo inteiro.

A FIP está realizando, no Centro de Congressos de Lisboa (Portugal), o seu 70º Congresso, que tem por tema “Da molécula ao medicamento, com vista à maximização de resultados: uma viagem exploratória pela farmácia”. O evento vai até o dia 2 de setembro. O Presidente do CFF, Jaldo de Souza Santos, está, em Portugal, participando do Congresso.

Considerado o maior evento farmacêutico do mundo, o 70º Congresso da FIP reúne 3 mil profissionais e cientistas de 200 países. É, por excelência, um importante fórum de reflexão sobre os grandes temas da atualidade farmacêutica e de saúde em geral. Nele, são definidas as principais normas orientadoras que irão reger a profissão. O evento reúne 50 programas, cada um abordando diferentes assuntos em seminários, palestras, mesas redondas, workshops, fóruns, painéis, reuniões.

O Presidente vai defender, no Congresso, o fortalecimento da assistência farmacêutica, nos países sul-americanos. Ele defende a urgente a adoção, por parte das autoridades sanitárias do Continente, de políticas públicas que incluam os cuidados farmacêuticos no contexto da saúde pública.

Cita o “Curso de Aperfeiçoamento em Diabetes para Farmacêuticos”, oferecido pelo Ministério da Saúde, Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), Conselho Federal de Farmácia, ADJ (Associação de Diabetes Juvenil) e outros órgãos, como exemplo de ação de saúde por meio dos serviços farmacêuticos. O curso vai capacitar 80 mil farmacêuticos de todo o Brasil, até o final de 2011, para que prestem cuidados a pessoas diabéticas.

Sobre o Congresso da FIP, Souza Santos declarou: “É a melhor oportunidade que farmacêuticos de todos os continentes tem para discutir a profissão, assimilar os avanços da ciência e apontar caminhos que levem à melhorias na saúde”. Sobre a decisão dos membros do Conselho da FIP, de escolher o dia 25 de setembro como o Dia Internacional dos Farmacêuticos, o Presidente do CFF explica que é uma forma de a categoria ter uma data para lembrar da profissão, no mundo inteiro, e fazer com que as sociedades, também, conheçam a profissão.

Fonte: Assesoria de Imprensa do CFF
Autor: Jornalista Aloísio Brandão

Educação farmacêutica em vídeo!

Oi gente!!! Como foram de fim de semana???Aproveitaram o friozão?!

Bom…mais uma vez o CRF-SP teve uma iniciativa incrível, particularmente, eu adoro as ideias deles. Acho todas muito válidas e informativas tanto aos profissionais quanto a população.

A ultima deles é a Educação farmacêutica em vídeo!!! Com o objetivo de preparar o farmacêutico para oferecer à população a prestação de serviços com qualidade. O primeiro DVD será lançado em 19/09 às 18h durante o XVI Congresso Paulista de Farmacêuticos, realizado de 18 a 21 de setembro no Anhembi.

A série inédita chamada “Educação Farmacêutica em vídeo” é composta por 11 DVDs com orientações técnicas sobre a dispensação e o uso racional de medicamentos e, à medida em que os vídeos forem finalizados, serão  enviados gratuitamente aos mais de 40 mil farmacêuticos inscritos no CRF-SP.

Com todo o conteúdo elaborado por farmacêuticos especialistas em questões técnicas, legais e principalmente em consonância com o exercício diário da profissão, o primeiro vídeo “Farmácia é saúde” apresenta as principais ações do CRF-SP em defesa da farmácia estabelecimento de saúde, o pioneirismo ao elaborar um manual de orientação sobre os produtos que não devem ser comercializados em farmácias e drogarias, além de contar um pedaço da história da farmácia e de conter depoimentos de diretores do CRF-SP, da Interfarma, parceira nesta ação e de autoridades como o presidente da Anvisa, dr. Dirceu Raposo de Mello.

A qualificação profissional do farmacêutico sempre esteve na linha de frente da atuação do CRF-SP. Só assim o profissional pode exercer a profissão com excelência, oferecer serviços com qualidade e ainda atuar como agente de saúde capacitado para o correto atendimento da população.

Outros temas que farão parte da série e que já estão sendo produzidos: Atenção farmacêutica, Hipertensão, Diabetes, Medicamentos isentos de prescrição, Interações medicamentosas, Farmacovigilância, Injetáveis, Inaloterapia, Primeiros socorros e Fitoterápicos.

(Matéria retirada do site do CRF-SP)

Legal né gente?? É sempre importante estar cada vez mais informado, principalmente nesta área que mexe com a saúde das pessoas tão diretamente.

É isso ai! Até breve!!!

Abraços…

Thais Nobile

Em vários lugares ao mesmo tempo….

Olá Pessoal!!!

Dei uma sumidinha ne? É essa vida corrida!! Mas já to de volta!

E hoje vou falar sobre um assunto que me incomoda muito na profissão farmacêutica.

Farmacêuticos que “trabalham” ou “assinam” em vários lugares ao mesmo tempo.

Primeiro, todos sabem que tentar fazer três coisas ao mesmo tempo resultará em três coisas sem qualidade e com possíveis erros, falta de atenção e dedicação…etc…

Segundo, eu entendo que o salário não é milionário que as vezes ter dois empregos é necessario, mas temos que entender que somos profissionais da saúde! Temos que estar presente no estabelecimento que precisa de nossos serviços. Hoje, o que encontramos na maioria das drogarias é a ausência do farmacêutico e os balconistas e donos de drogarias atuando como prescritores, orientadores e conselheiros terapêuticos da população com o objetivo de vender mais medicamentos.

Só assinar e não estar presente é ILEGAL. Se o Conselho ou a Vigilancia aparecer no local ele será autuado. O fato do profissional farmacêutico aceitar esta situação deixa a atividade totalmente desmoralizada.

Sem contar o fato de que um farmacêutico ocupando cargo em três lugares diferentes, tira a oportunidade de outros que querem ingressar no mercado de trabalho e realizar um trabalho sério.

A dispensação é o ato profissional farmacêutico de proporcionar um ou mais medicamentos a um paciente, geralmente como resposta à apresentação de uma receita elaborada por um profissional autorizado. Neste ato ele informa e orienta o paciente sobre o uso adequado do medicamento. Se o farmacêutico não estiver lá para realizar este trabalho, como fica, não é???

Entao, farmacêuticos, não se esqueçam, nosso trabalho requer muita responsabilidade, façam com amor e atençao!!!

Por hoje é só gente!

Beijao

Thais

desodorantes X antitranspirantes

Olá Pessoal!!!! Como foram de feriado???? Descansaram bastante?? Comeram  e beberam muitas porcarias??? Espero que sim!!

Hoje vou aproveitar que o tempo tem sido assunto em todos os lugares e falar sobre algo que nos ajuda a lidar com ele. Desodorantes e antitranspirantes…Mas qual a diferença entre eles??? Vamos ver????

Os desodorantes e os antitranspirantes são bem diferentes na forma e no conteúdo. Resumindo: enquanto o desodorante comum combate as bactérias que causam o cheiro forte do suor, o antitranspirante minimiza o volume de transpiração produzida pelo organismo.

Apesar de dividirem o mesmo espaço na prateleira da farmácia, o desodorante comum e o antitranspirante são produtos bem distintos. Cada um tem uma indicação específica: composto de perfume e substâncias antimicrobianas, o desodorante tradicional suaviza o odor da transpiração. Já o antitranspirante, cuja fórmula contém também sais de alumínio, faz com que o corpo produza menos suor.

A maioria dos antitranspirantes podem ser usados como desodorantes, mas os desodorantes comuns não funcionam como antitranspirantes, vale a pena ficar esperto com isso.

Para quem não tem problemas de transpiração excessiva, o desodorante tradicional é o mais indicado. Ele age como um antisséptico, protegendo contra as bactérias que causam o mau cheiro. O antitranspirante também tem essa função, além de impedir parcialmente a liberação do suor pela glândula sudorípara. É o produto mais adequado para quem transpira demais.

Ao contrário do que muita gente acredita, a eficácia e o tempo de ação dos dois tipos não têm nada a ver com a apresentação (spray, roll on..)

O que determina a eficiência e a durabilidade dos produtos (informação que geralmente consta no rótulo) é a composição.

O que existe no mercado são opções diferenciadas para cada tipo de pele. Quem tem pele sensível deve usar desodorantes sem álcool, sem perfume, em creme ou na versão roll-on. Para aqueles que desejam controlar o suor, os antitranspirantes são os mais indicados. Mas se o objetivo for apenas combater o odor, o desodorante comum é uma boa opção.

Por hoje é só pessoal! Lembrando que voces podem me escrever quando e sobre o que quiserem ok?!! Sugestoes, reclamações, comentários….

Até breve!!