Arquivo

Posts Tagged ‘Farmacovigilância’

Educação farmacêutica em vídeo!

Oi gente!!! Como foram de fim de semana???Aproveitaram o friozão?!

Bom…mais uma vez o CRF-SP teve uma iniciativa incrível, particularmente, eu adoro as ideias deles. Acho todas muito válidas e informativas tanto aos profissionais quanto a população.

A ultima deles é a Educação farmacêutica em vídeo!!! Com o objetivo de preparar o farmacêutico para oferecer à população a prestação de serviços com qualidade. O primeiro DVD será lançado em 19/09 às 18h durante o XVI Congresso Paulista de Farmacêuticos, realizado de 18 a 21 de setembro no Anhembi.

A série inédita chamada “Educação Farmacêutica em vídeo” é composta por 11 DVDs com orientações técnicas sobre a dispensação e o uso racional de medicamentos e, à medida em que os vídeos forem finalizados, serão  enviados gratuitamente aos mais de 40 mil farmacêuticos inscritos no CRF-SP.

Com todo o conteúdo elaborado por farmacêuticos especialistas em questões técnicas, legais e principalmente em consonância com o exercício diário da profissão, o primeiro vídeo “Farmácia é saúde” apresenta as principais ações do CRF-SP em defesa da farmácia estabelecimento de saúde, o pioneirismo ao elaborar um manual de orientação sobre os produtos que não devem ser comercializados em farmácias e drogarias, além de contar um pedaço da história da farmácia e de conter depoimentos de diretores do CRF-SP, da Interfarma, parceira nesta ação e de autoridades como o presidente da Anvisa, dr. Dirceu Raposo de Mello.

A qualificação profissional do farmacêutico sempre esteve na linha de frente da atuação do CRF-SP. Só assim o profissional pode exercer a profissão com excelência, oferecer serviços com qualidade e ainda atuar como agente de saúde capacitado para o correto atendimento da população.

Outros temas que farão parte da série e que já estão sendo produzidos: Atenção farmacêutica, Hipertensão, Diabetes, Medicamentos isentos de prescrição, Interações medicamentosas, Farmacovigilância, Injetáveis, Inaloterapia, Primeiros socorros e Fitoterápicos.

(Matéria retirada do site do CRF-SP)

Legal né gente?? É sempre importante estar cada vez mais informado, principalmente nesta área que mexe com a saúde das pessoas tão diretamente.

É isso ai! Até breve!!!

Abraços…

Thais Nobile

SAC

Olá Pessoal!!!

Hoje vamos falar um pouco sobre um serviço que o farmacêutico pode exercer e que é muito pouco valorizado, mas sua importancia dentro de uma empresa é fundamental! O SAC!!!

O SAC da orientações aos pacientes sobre armazenagem, possíveis interações com alimentos ou outros medicamentos, posologia, reações adversas e utilização correta da forma farmacêutica.

Além de auxiliar na manutenção do tratamento, o bom atendimento e a informação resultam na fidelização do consumidor, funcionando como um canal de garantia e credibilidade da empresa, na medida em que atendentes bem preparados e treinados geram confiança por parte do cliente.

As pessoas que ligam no SAC normalmente são pacientes, parceiros comerciais (como farmácias e distribuidoras) médicos, outros profissionais da área de saúde ou até mesmo a força de vendas da empresa. Os tipos mais comuns de atendimento são agradecimentos, elogios, denúncias, informações, sugestões, reclamações e solicitações – mas nem sempre as perguntas que chegam são simples. Por isso, o profissional de atendimento deve ter domínio de Farmacologia (eficácia, posologia, mecanismo de ação, reações adversas, interações medicamentosas), Patologia (reconhecimento de sintomas, para saber se é uma reação adversa prevista ou não em bula), Fisiologia, Farmacotécnica (formas farmacêutica e suas administrações e a composições dos medicamentos, para orientação de pacientes com hipersensibilidade), Farmacocinética (tempo de absorção, interações, início de efeito terapêutico) e Legislação específica.

Outra área de atuação do serviço é a farmacovigilância, ( que já falamos antes aqui no blog) que consiste na monitorização da segurança de medicamentos comercializados, detectando e avaliando as reações adversas, tendo como objetivo sua prevenção. Toda vez que há suspeita de reação adversa – o que envolve qualquer sinal desfavorável e não intencional -, sintomas ou doença temporalmente associada com o uso de medicamento, cabe ao SAC fazer uma Notificação de Farmacovigilância à Anvisa.

Atender a todas essas necessidades exige multidisciplinaridade por parte do profissional do SAC, que é um dos mais completos dentro da indústria farmacêutica, não só pelo conhecimento diversificado, como pelo senso de responsabilidade (pois lida com a vida humana o tempo todo), organização e sociabilidade.

Por hoje é só!!!

Até mais!!

Farmacovigilância.


Se você acha que depois que comprou seu medicamento o papel do farmacêutico chegou ao fim, saiba que você está enganado. Nessa hora entra a farmacovigilãncia do medicamento, que é o acompanhamento do desempenho dos que já estão no mercado.

Esse trabalho é realizado pelas vigilâncias sanitárias dos estados, municípios e pela Anvisa.

È logico que nenhum medicamento é produzido para dar algum tipo de problema depois de utilizado, mas eventualmente podem produzir efeitos indesejáveis e estes devem ser relatados para que, se houver necessidade, seja reavaliado o uso e os riscos da administração do produto em questão.

Atualmente, a notificação pode abrigar informações tanto sobre eventos adversos a medicamentos quanto sobre desvios de qualidade de medicamentos (conhecidos como queixa técnica). No Brasil, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária – ANVISA – é o órgão responsável por manter o Sistema Nacional de Notificação de Eventos Adversos relacionados a produtos sujeitos ao controle da Vigilância Sanitária, chamado NOTIVISA.

A Farmacovigilância tem, portanto, o objetivo maior de garantir a segurança dos pacientes e contribuir para a avaliação dos riscos-benefícios dos medicamentos.

E essa pode ser mais uma função do farmacêutico…