Arquivo

Posts Tagged ‘orientação’

Os índios e os medicamentos.

Olá Pessoal!

Nossa vida moderna já esta acostumada com a quantidade de medicamentos para diversas enfermidades, nem paramos para pensar na comodidade e rapidez que temos para consegui-los não é?

E como fazem os índios para ter um tratamendo médico adequado e informaçoes corretas sobre os medicamentos ??

Leiam o que saiu na internet ontem sobre o assunto, muito interessante pois nos mostra uma realidade bem diferente do que a grande maioria das pessoas tem, porém, com problemas bem semelhantes.Vejam só.

 

“ Em artigo publicado na revista Cadernos de Saúde Publica da Fiocruz, pesquisadores da Universidade Federal de Santa Catarina investigaram o consumo de medicamentos entre índios guarani residentes em uma aldeia do litoral de Santa Catarina. O estudo, que avaliou prescrições médicas e principais fármacos encontrados em domicílio, indicou que os guarani procuram postos de saúde principalmente para combater gripe, tosse e diarreia, além de consultar o pajé e praticarem automedicação com remédios e ervas.

Segundo os pesquisadores, durante as consultas médicas os índios apresentaram as mais variadas queixas. “Um dos pontos levantados como mais favorável para os indígenas em relação à presença da equipe e à existência do posto na aldeia era que não precisavam mais enfrentar filas nos postos de saúde dos municípios vizinhos, razão também mencionada para não desejarem a municipalização do atendimento”, afirmam os estudiosos.

Outro ponto que merece destaque na motivação para a busca de medicamentos foi a dificuldade de obter ervas, considerando a degradação ambiental no entorno da aldeia. “O medicamento industrializado também representa uma comodidade, quando comparado com as terapêuticas tradicionais, pois o uso do mesmo possibilita a resolução do problema sem a necessidade de sacrifícios e restrições inerentes às prescrições nativas”, elucidam os pesquisadores.

Além disso, para os índios entrevistados, a eficácia dos medicamentos era reconhecida no que diz respeito aos sintomas físicos, mas a grande maioria apontou para o fato de interromper o tratamento quando há uma melhora no estado de saúde. “Durante as pesquisas domiciliares foi bastante comum ouvir dos índios que não tinham mais ‘remédio’ em casa porque já haviam jogado fora o que sobrou”, explicam os pesquisadores. “Ao sentirem-se melhores, interrompiam o tratamento por conta própria e jogavam fora o que havia restado, corroborando a noção de eficácia avaliada com base na experiência da doença e não de critérios farmacológicos universais”.

Os estudiosos ainda chamam atenção para o fato de que o maior obstáculo para o uso de medicamentos não foi seu acesso e sim complicações na forma de comunicar como é feito o processo. “A maneira como foram oferecidas as informações sobre os medicamentos (segundo a enfermeira, muitas vezes ficava a dúvida se tinham compreendido como deveriam ser tomados), a percepção dos efeitos adversos e a melhora sintomática foram as principais razões para os usuários não iniciarem ou pararem o tratamento”, apontam os pesquisadores no artigo.

Fonte: Agência Fiocruz de Notícias.

Anúncios

Dia Internacional do Farmacêutico!!!


Olá Pessoal!!! Hoje é nosso dia internacional!!!! Parabens a nós Farmacêuticos que trabalhamos MUITO, temos que entender de tudo e nao somos justamente remunerados pra isso, mas…amamos ser farmacêuticos e temos orgulho disso ne?!!

O Conselho da FIP (Federação Internacional Farmacêutica) instituiu, por meio de votação realizada, no dia 28 de agosto de 2010 (sábado), 25 de setembro como o Dia Internacional dos Farmacêuticos. A decisão visa a dar uma unidade entre a categoria, no mundo inteiro.

A FIP está realizando, no Centro de Congressos de Lisboa (Portugal), o seu 70º Congresso, que tem por tema “Da molécula ao medicamento, com vista à maximização de resultados: uma viagem exploratória pela farmácia”. O evento vai até o dia 2 de setembro. O Presidente do CFF, Jaldo de Souza Santos, está, em Portugal, participando do Congresso.

Considerado o maior evento farmacêutico do mundo, o 70º Congresso da FIP reúne 3 mil profissionais e cientistas de 200 países. É, por excelência, um importante fórum de reflexão sobre os grandes temas da atualidade farmacêutica e de saúde em geral. Nele, são definidas as principais normas orientadoras que irão reger a profissão. O evento reúne 50 programas, cada um abordando diferentes assuntos em seminários, palestras, mesas redondas, workshops, fóruns, painéis, reuniões.

O Presidente vai defender, no Congresso, o fortalecimento da assistência farmacêutica, nos países sul-americanos. Ele defende a urgente a adoção, por parte das autoridades sanitárias do Continente, de políticas públicas que incluam os cuidados farmacêuticos no contexto da saúde pública.

Cita o “Curso de Aperfeiçoamento em Diabetes para Farmacêuticos”, oferecido pelo Ministério da Saúde, Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), Conselho Federal de Farmácia, ADJ (Associação de Diabetes Juvenil) e outros órgãos, como exemplo de ação de saúde por meio dos serviços farmacêuticos. O curso vai capacitar 80 mil farmacêuticos de todo o Brasil, até o final de 2011, para que prestem cuidados a pessoas diabéticas.

Sobre o Congresso da FIP, Souza Santos declarou: “É a melhor oportunidade que farmacêuticos de todos os continentes tem para discutir a profissão, assimilar os avanços da ciência e apontar caminhos que levem à melhorias na saúde”. Sobre a decisão dos membros do Conselho da FIP, de escolher o dia 25 de setembro como o Dia Internacional dos Farmacêuticos, o Presidente do CFF explica que é uma forma de a categoria ter uma data para lembrar da profissão, no mundo inteiro, e fazer com que as sociedades, também, conheçam a profissão.

Fonte: Assesoria de Imprensa do CFF
Autor: Jornalista Aloísio Brandão

Educação farmacêutica em vídeo!

Oi gente!!! Como foram de fim de semana???Aproveitaram o friozão?!

Bom…mais uma vez o CRF-SP teve uma iniciativa incrível, particularmente, eu adoro as ideias deles. Acho todas muito válidas e informativas tanto aos profissionais quanto a população.

A ultima deles é a Educação farmacêutica em vídeo!!! Com o objetivo de preparar o farmacêutico para oferecer à população a prestação de serviços com qualidade. O primeiro DVD será lançado em 19/09 às 18h durante o XVI Congresso Paulista de Farmacêuticos, realizado de 18 a 21 de setembro no Anhembi.

A série inédita chamada “Educação Farmacêutica em vídeo” é composta por 11 DVDs com orientações técnicas sobre a dispensação e o uso racional de medicamentos e, à medida em que os vídeos forem finalizados, serão  enviados gratuitamente aos mais de 40 mil farmacêuticos inscritos no CRF-SP.

Com todo o conteúdo elaborado por farmacêuticos especialistas em questões técnicas, legais e principalmente em consonância com o exercício diário da profissão, o primeiro vídeo “Farmácia é saúde” apresenta as principais ações do CRF-SP em defesa da farmácia estabelecimento de saúde, o pioneirismo ao elaborar um manual de orientação sobre os produtos que não devem ser comercializados em farmácias e drogarias, além de contar um pedaço da história da farmácia e de conter depoimentos de diretores do CRF-SP, da Interfarma, parceira nesta ação e de autoridades como o presidente da Anvisa, dr. Dirceu Raposo de Mello.

A qualificação profissional do farmacêutico sempre esteve na linha de frente da atuação do CRF-SP. Só assim o profissional pode exercer a profissão com excelência, oferecer serviços com qualidade e ainda atuar como agente de saúde capacitado para o correto atendimento da população.

Outros temas que farão parte da série e que já estão sendo produzidos: Atenção farmacêutica, Hipertensão, Diabetes, Medicamentos isentos de prescrição, Interações medicamentosas, Farmacovigilância, Injetáveis, Inaloterapia, Primeiros socorros e Fitoterápicos.

(Matéria retirada do site do CRF-SP)

Legal né gente?? É sempre importante estar cada vez mais informado, principalmente nesta área que mexe com a saúde das pessoas tão diretamente.

É isso ai! Até breve!!!

Abraços…

Thais Nobile

Em vários lugares ao mesmo tempo….

Olá Pessoal!!!

Dei uma sumidinha ne? É essa vida corrida!! Mas já to de volta!

E hoje vou falar sobre um assunto que me incomoda muito na profissão farmacêutica.

Farmacêuticos que “trabalham” ou “assinam” em vários lugares ao mesmo tempo.

Primeiro, todos sabem que tentar fazer três coisas ao mesmo tempo resultará em três coisas sem qualidade e com possíveis erros, falta de atenção e dedicação…etc…

Segundo, eu entendo que o salário não é milionário que as vezes ter dois empregos é necessario, mas temos que entender que somos profissionais da saúde! Temos que estar presente no estabelecimento que precisa de nossos serviços. Hoje, o que encontramos na maioria das drogarias é a ausência do farmacêutico e os balconistas e donos de drogarias atuando como prescritores, orientadores e conselheiros terapêuticos da população com o objetivo de vender mais medicamentos.

Só assinar e não estar presente é ILEGAL. Se o Conselho ou a Vigilancia aparecer no local ele será autuado. O fato do profissional farmacêutico aceitar esta situação deixa a atividade totalmente desmoralizada.

Sem contar o fato de que um farmacêutico ocupando cargo em três lugares diferentes, tira a oportunidade de outros que querem ingressar no mercado de trabalho e realizar um trabalho sério.

A dispensação é o ato profissional farmacêutico de proporcionar um ou mais medicamentos a um paciente, geralmente como resposta à apresentação de uma receita elaborada por um profissional autorizado. Neste ato ele informa e orienta o paciente sobre o uso adequado do medicamento. Se o farmacêutico não estiver lá para realizar este trabalho, como fica, não é???

Entao, farmacêuticos, não se esqueçam, nosso trabalho requer muita responsabilidade, façam com amor e atençao!!!

Por hoje é só gente!

Beijao

Thais