Arquivo

Posts Tagged ‘uso de antibioticos’

Efeito de antibiótico dura 2 anos no corpo.

Olá Pessoal! Hoje vi no BLOG do Marcelo Polacow esta reportagem muito interessante que quis mostrar pra vocês.

Estudo mostra que uso dessas drogas por 7 dias desequilibra flora intestinal por mais tempo do que se pensava
Remédio só deve ser usado em caso de não haver opção e quando os benefícios compensam o risco, dizem médicos

Tomar antibiótico por uma semana pode prejudicar as defesas do organismo por até dois anos, segundo estudo feito pelo Instituto Sueco para Controle de Doenças Infecciosas e publicado na revista “Microbiology”.
Flora intestinal é o nome dado às bactérias que vivem na parede do intestino. Lá existem centenas de espécies de micro-organismos, protetores ou nocivos à saúde, que convivem em equilíbrio.
As bactérias “boas” têm funções metabólicas, como ajudar no funcionamento do intestino, na absorção de gordura e vitamina B12 e na produção de ácido fólico.
“A função mais importante é controlar bactérias desfavoráveis. Sem elas, nós viveríamos constantemente com infecções”, diz Ricardo Barbuti, médico endocrinologista da Federação Brasileira de Gastroenterologia.
Segundo o especialista, há muito se sabe que os antibióticos têm efeito na flora intestinal. O que o estudo recém-publicado mostra é que essas alterações duram muito mais tempo do que se pensava.
“Além de causar um desequilíbrio passageiro, o remédio também seleciona bactérias resistentes. Agora sabemos que essa resistência pode durar mais tempo”, explica André Zonetti de Arruda Leite, médico endocrinologista do Hospital das Clínicas de São Paulo.

CONSEQUÊNCIAS
Diarreias, disfunção intestinal e inflamações (colites) são as consequências mais comuns do desequilíbrio da flora intestinal. Tanto faz se o uso do antibiótico é feito de forma correta ou incorreta -por mais ou menos tempo do que o necessário.
“O medicamento deve ser usado só quando o benefício compensa o risco e não há outra alternativa”, diz Barbuti. Gripes, resfriados ou dores de cabeça não devem ser tratados com antibiótico.

Novas regras para o uso de antibióticos.

Olá pessoal!!

Agora sim, com a noticia saindo quentinha no site da ANVISA podemos discutir corretamente sobre o assunto.

Os Antimicrobianos JÁ DEVERIAM, ser vendidos apenas com a apresentação de receita médica, mas como bem sabemos isso não ocorre. O consumidor simplesmente compra sem saber direito como tomar e se realmente deve tomar o medicamento, a farmácia, por sua vez, visando o lucro grandioso no final do mês, não toma as devidas providencias em relação ao consumo de antibióticos.

Quais as consequencias de tudo isso??? A resistência e a mutação bacteriana. Obrigando aos orgãos públicos atitudes drásticas e de rígido controle para que a saúde pública consiga ser mantida.

Na nova medida a retenção das receitas dos antibióticos será obrigatória a partir de 28 de novembro de 2010. A partir deste dia, os prescritores devem atentar para a necessidade de entregar, de forma legível e sem rasuras, duas vias do receituário aos pacientes.

As embalagens e bulas também terão que mudar e incluir a seguinte frase: “VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA – SÓ PODE SER VENDIDO COM RETENÇÃO DA RECEITA”. As empresas terão 180 dias para fazer as adequações de rotulagem.

Um detalhe muito importante e que deve ser bem observado é que as receitas médicas referentes a antimicrobianos  valem por apenas 10 dias. Se você precisa tomar um antibiótico, não adianta esperar 10 dias para compra-lo pois as bactérias já estarão fazendo a festa no seu organismo. Então tome o mais rapido que puder, e caso o prazo tenha passado, volte ao médico e relate o ocorrido, ele poderá te receitar um outro antibiótico, talvez mais forte, caso for necessário.

As medidas valem para mais de 90 substâncias antimicrobianas, que abrangem todos os antibióticos com registro no país, com exceção dos que tem uso exclusivo no ambiente hospitalar.

Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) apontam que mais de 50% das prescrições de antibióticos no mundo são inadequadas. Só no Brasil, o comércio de antibióticos movimentou, em 2009, cerca de R$ 1,6 bilhão, segundo relatório do instituto IMS Health.

Mais informações e a resolução na íntegra veja no site da ANVISA